sábado, 12 de maio de 2012

81

Hoje, o meu avô materno faz(ia) 81 anos. Infelizmente, apesar de habitar no coração de quem o ama, já não está fisicamente comigo.

Já não está cá quase há um ano. Hoje, mais do que nos outros dias, está constantemente no meu pensamento. Provavelmente, tal como na noite anterior, deve aparecer nos meus sonhos.

Recordo-o muito, umas vezes com lágrimas, outras com um sorriso. Independentemente, sempre com saudade. Uma saudade que se intensifica com o passar do tempo, mas que é obrigada a serenar.

Parabéns, avô! ♥♥♥

"...estando longe, estive tão perto do teu abraço..."




7 comentários:

  1. Todos aqueles que nos são queridos continuam a viver nas nossas memórias =)
    Abraço forte!!

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Eu compreendo-te! É uma dor que não passa. Por vezes recordamos com um sorriso, outras vezes com uma gargalhada, mas a maior parte das vezes com uma lágrima. Força!
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  4. Que linda homenagem, Joanita! Acredito realmente que estamos todos interligados no Universo e que não há propriamente um fim, apenas uma breve separação para que depois nos encontremos novamente, na energia do amor que une todas as almas. Um beijo!

    ResponderEliminar
  5. Amiga, recorda-te que o teu avô está em ti, no teu dia a dia... nas tuas atitudes, naquilo que ele te ensinou! Sê sempre a menina corajosa e lutadora, como ele foi!
    Um beijo grande!

    ResponderEliminar
  6. É spre doloroso pensar nos nossos entes queridos que já não estão connosco:( Penso muitas evzes na minha avó e bisavó, de quem eu gostava imenso. E tenho ainda o meu avô de quase 90 anos comigo, que esteve até muito mal no último mês, mas felizmente continua a aguentar-se. Nem quero pensar na dor quando acontecer....sabemos que é a ordem natural da vida, mas não deixa de custar horrores.

    beijinho grande Joana*

    ResponderEliminar
  7. Como te compreendo... também tenho uma avó que nos deixou há 6 meses. Passou 5 anos a vegetar numa cama mas era bom vê-la ali e acreditar que ela nos via e ouvia e entendia...
    Também a recordo quase todos os dias, sempre com lágrima a querer saltar, de tantas saudades...
    abraço grande :)

    ResponderEliminar

Your comments make me happy! =)